Como criar um logotipo profissional?

logotipo profissional

Um logotipo profissional é uma das peças mais importantes no marketing de uma empresa, pois, além de traduzir visualmente a personalidade e identificá-la com seu púbico alvo, também tem a função de mostrar de forma direta o tipo de serviço que a mesma oferece. 

O logotipo é a assinatura da empresa, e por este motivo, deve ser único e singular. Além de identificar sua empresa num mercado tão concorrido, ele transmite profissionalismo e credibilidade. 

Muitas vezes por falta de dinheiro, empresas e profissionais liberais adiam o desenvolvimento da identidade visual, e até improvisam um logotipo, mas nunca faça isso, pois metade das empresas que fecham antes de completar 1 ano, é por falta de profissionalismo no desenvolvimento e apresentação da marca. 

O que você não deve fazer? 

Como dissemos anteriormente, o logotipo é a assinatura da sua empresa, sendo assim, nunca deve-se utilizar desenhos prontos da internet para a criação do logo, mas, porque? 

A utilização de desenhos a imagem da sua empresa, como por exemplo: Betty Boop. Além de ser um ato ilícito, pois, este desenho é de propriedade intelectual da empresa que a criou, não trará credibilidade e singularidade à sua empresa. 

Caso utilize um site de logotipo grátis, saiba que muitas outras pessoas também utilizarão o mesmo desenho para construir a sua marca, perdendo assim, a singularidade. 

Vamos além, imagine uma situação, pegar uma foto do Ronald McDonalds e colocar Personal Trainer e o endereço do site, será que alguma pessoa irá associar esta marca a uma outra empresa que não seja o Mc Donalds? Muito difícil, você não acha? 

Um outro exemplo de marca bem sucedida é da Bombril, pois, a maioria das pessoas dizem: preciso comprar um bombril, mas, na verdade o produto a que se refere é a palha de aço. 

E pra finalizar, citaremos a Marca Xerox, que também conseguiu realizar um plano de marketing com excelência, como no caso da Bombril, associou o seu nome ao seu produto. Quando precisamos de uma cópia de algum documento o que dizemos? Preciso tirar um Xerox, que na verdade é o nome da empresa que fabrica a máquina copiadora. 

Agora ficou mais clara a importância da marca para sua empresa? 

Passos para construção de uma marca 

Para a construção de Logotipos, existem profissionais especializadas como citaremos abaixo, mas, caso você queira construir sua própria marca, vamos descrever de forma resumida o que se deve levar em consideração: 

1 – Conhecer a empresa: 

 * Conhecer a fundo o produto ou serviço que a empresa comercializa; 

 * Objetivos e principais diferenciais; 

* Valores que a empresa agrega à seus produtos e serviços; 

2 – Pesquisa: 

 * Estudar a concorrência; 

 * Estudar áreas de atuação; 

 * Determinar o público-alvo; 

3 – Esboçar as ideias: 

 Depois de estudar minunciosamente os passos 1 e 2, deve-se na fase 3 colocar todas as ideias no papel. 

Com um lápis e folha em mãos, deve-se criar várias possibilidades possíveis de desenhos, e assim, escolher as melhores ideias para a fase de refinamento. 

4 – Refinamento: 

Nesta fase deve-se escolher a logo que melhor representa os valores e ideais da sua empresa. 

Uma vez escolhida, deve-se realizar testes com o intuito de verificar se a logo não está muito poluída (excesso de informação), como ficará impressa em escalas variadas, verificar se os traços estão bem desenhados, etc… 

Em caso de necessidade, deve-se voltar à prancheta e realizar os retoques necessários a fim de chegar ao melhor acabamento possível. 

5 – Cores: 

Chegamos à um ponto crucial, quais as cores devo utilizar no logotipo? 

Muitas pessoas não sabem, mas, as cores falam por si só. Elas podem fixar a atenção do seu cliente, ou simplesmente, fazer que o mesmo o ignore. 

 Nesta fase é importante entender qual a influência das cores, estudar o significado das cores, que irá lhe ajudar a compreender melhor e definir as cores para o seu logotipo. 

6 – Tipografia: 

Esta é a última fase da construção do logotipo, sendo tão importante quanto as outras. 

Qual fonte ilustrará melhor o logotipo? 

Serifadas, Não Serifadas, Script, Moderna, Display… 

Não existe uma regra para tal escolha, e sim, uma coerência na escolha da melhor fonte para o seu projeto. 

Exemplo e análise de projeto 

Para finalizar, vamos analisar um logotipo profissional, seguindo o processo de criação citado acima. 

O Desenho: 

O desenho escolhido foi um homem em posição de flexão. A flexão de braços como exercício físico teve sua origem na idade média, sendo uma das formas mais simples, antiga, conhecida de se exercitar e utilizada até hoje. 

A posição de flexão simboliza diretamente o que a empresa oferece, assessoria na prática de atividades físicas ou esportivas. 

As Cores: 

Entre os cinco sentidos dos seres humanos, a visão, responsável por levar a informação das cores para o cérebro é sem dúvida, o que atua mais rapidamente. 

Quando pensamos nas cores de um projeto, temos que levar em conta que este estímulo terá um efeito imediato ao observador, de forma positiva ou negativa. As cores podem influenciar o estado psicológico das pessoas, pois, estão ligadas à emoção… 

Leia também:

5 dicas para pequenas empresas potencializarem o seu marketing sem gastar nada!
Os 10 melhores bancos de imagens gratuitos!
O que é Marketing Digital?

Psicologia das cores: 

Azul: representa- harmonia, conservadorismo, dependência, tecnologia, liberdade, saúde, purificação, amabilidade, paciência, serenidade; 

Laranja: representa- equilíbrio, generosidade, entusiasmo, alegria, energia, criatividade, equilíbrio, entusiasmo; 

Cinza: representa: segurança, confiabilidade, modéstia, maturidade e apatia. 

Tipografia: 

A letra utilizada foi básica e com caixa alta com o intuito de destacar o nome da empresa. 

Como a imagem praticamente expressa as atividades da empresa, o personal trainer segue abaixo de forma mais discreta. 

Programas mais utilizados para a construção de logotipos 

Abaixo citaremos uma lista com os principais programas utilizados na criação de logotipos, alguns são pagos e outros gratuitos. Em questão de popularidade, o Corel Draw e o Adobe Illustrator são os mais utilizados por designers gráficos profissionais e amadores. 
Se você não tem conhecimento em programas profissionais, uma boa escolha são os app on-line. 

1. Adobe Illustrator 

A principal ferramenta de produção vetorial da Adobe, o Illustrator, sai na frente de todas as outras por ser facilmente operada por praticamente qualquer designer e contar com diversos tutoriais na internet. 

O único (e pequeno) problema é que ela é paga. Porém, no site oficial, é possível tanto baixar uma versão gratuita de testes por 30 dias como pagar uma assinatura mensal de menos de R$ 100 pelo uso da ferramenta. 

2. GIMP 

Totalmente gratuito, o GIMP é uma versão de código aberto do Illustrator. Com ele, além de criar um logotipo, também é possível fazer trabalhos de manipulação de imagem como no conhecido Photoshop. 

Para quem nunca trabalhou com essa ferramenta, a dica é olhar os tutoriais disponíveis (em inglês) no site oficial da empresa. 

3. Logomkr 

Além de ser gratuito, outra parte positiva do Logomkr é que ele dispensa o download, funcionando totalmente online. Porém, não espere encontrar aqui a mesma gama de funções de um Illustrator ou GIMP. A ideia da plataforma é ser bastante simplificada e ir direto ao ponto. 

4. Looka Logo Maker 

Com preços que vão de 20 até 195 dólares, o Logojoy funciona assim: você entra no site, escolhe alguns padrões de forma, cores e fontes, testa seu logo em produtos como camisetas, caixas e cartões e, quando satisfeito, efetua a compra para receber o arquivo final em alta definição. 

Uma mão na roda para quem não quer perder muito tempo produzindo o desenho perfeito para a sua marca. 

5. Logodust 

No Logodust, a coisa é mais simples ainda: você pode entrar no site, escolher entre centenas de formas, desenhos e fontes gratuitas para combinar e compor o seu logo — ou pode também encomendar uma versão paga e totalmente nova para a equipe. 

 O que é propriedade intelectual?

Propriedade intelectual, segundo a Convenção da OMPI, é a soma dos direitos relativos às obras literárias, artísticas e científicas, às interpretações dos artistas intérpretes e às execuções dos artistas executantes, aos fonogramas e às emissões de radiodifusão, às invenções em todos os domínios da atividade humana, às descobertas científicas, aos desenhos e modelos industriais, às marcas industriais, comerciais e de serviço, bem como às firmas comerciais e denominações comerciais, à proteção contra a concorrência desleal e todos os outros direitos inerentes à atividade intelectual nos domínios industrial, científico, literário e artístico. Fonte: wikipedia.org